fbpx

Reconstrutoras

  • Reconstrução Mamária

    A reconstrução da mama é conseguida através de várias técnicas de cirurgia plástica que tentam restaurar a mama considerando-se a forma, a aparência e o tamanho após a mastectomia.

    A reconstrução da mama é um procedimento física e emocionalmente gratificante para uma mulher que a perdeu devido ao câncer ou a outra situação. A mama reconstruída não terá a mesma sensibilidade que a mama que substitui. Algumas técnicas cirúrgicas irão deixar cicatrizes no local doador, geralmente localizadas em áreas menos expostas do corpo, como nas costas, no abdômen ou no glúteo.

    Se apenas uma mama é afetada, somente ela pode ser reconstruída. Ademais, redução de mama, pexia ou aumento de mama podem ser recomendados para a mama oposta para melhorar a simetria de ambas as mamas.

    Após a cirurgia utilizando retalhos e/ou inserção de um implante, gazes e fitas serão aplicados nas incisões. Uma bandagem elástica ou sutiã irá minimizar o inchaço e sustentar a mama reconstruída. Um dreno pode ser temporariamente colocado sob a pele para drenar qualquer excesso de sangue ou de fluido.

    Você receberá instruções específicas, incluindo: Como cuidar de sua mama após a cirurgia, os medicamentos que deve tomar por via oral para ajudar a reduzir o risco de infecção, preocupações específicas a procurar no local da cirurgia ou em sua saúde geral, e como será o acompanhamento com o cirurgião plástico.

    Os resultados finais da reconstrução pós mastectomia podem ajudar a minimizar o impacto físico e emocional. Com o tempo, certa sensibilidade na mama pode voltar, e as cicatrizes tendem a melhorar, embora nunca desaparecerão completamente. Há algumas limitações, mas, a maioria das mulheres acha que são pequenas em comparação à melhoria em sua qualidade de vida. Monitoração cuidadosa da saúde da mama através do autoexame, mamografia e demais técnicas de diagnóstico são essenciais para sua saúde a longo prazo.

  • Pós-cirurgia Bariátrica

    Após a cirurgia bariátrica ou qualquer perda substancial de peso, a pele e os tecidos, muitas vezes, não têm elasticidade e podem não estar em conformidade com o tamanho reduzido do corpo.

    A intervenção cirúrgica de contorno corporal melhora a forma e o tônus do tecido subjacente, que sustenta gordura e pele, e remove o excesso de gordura e flacidez da pele. O resultado é uma aparência mais normal do corpo, com contornos suaves.

    Todos os procedimentos de contorno corporal exigem incisões para remover o excesso de pele. Em muitos casos, essas incisões podem ser extensas. O comprimento da incisão e o padrão dependerão da quantidade e da localização do excesso de pele a ser removida, assim como a preferência pessoal e o julgamento do cirurgião. Técnicas avançadas geralmente permitem que as incisões sejam feitas em locais estratégicos, onde possam ser escondidas pela maioria dos tipos de vestuário, no entanto, nem sempre é possível.

    A cirurgia de contorno corporal é frequentemente realizada em etapas. Sua condição particular e expectativas, bem como a opinião do cirurgião plástico, influenciarão a forma como seu médico definirá o plano cirúrgico. Embora possa ter levado dois anos ou mais para perder todo o peso em excesso, pode levar o mesmo tempo para que os resultados da cirurgia pós-cirurgia bariátrica apareçam por completo.

  • Fissura Lábio-palatina

    A reparação do lábio leporino e da fenda palatina é um tipo de cirurgia plástica para corrigir o desenvolvimento anormal, visando restaurar a função e deixar a aparência mais próxima do normal.

    Lábio leporino e fenda palatina estão entre as malformações congênitas mais comuns que afetam as crianças. A formação incompleta do lábio superior (fissura) ou do teto da boca (palato) pode ocorrer individualmente ou em conjunto. As condições podem variar em termos de gravidade, podendo incluir um ou ambos os lados da face.
    A fenda, ou separação do lábio superior e/ou o céu da boca, ocorre muito precocemente no desenvolvimento do feto. Durante o desenvolvimento fetal, alguns componentes do lábio superior e do céu da boca não se formam normalmente. A maioria das fendas pode ser reparada através de técnicas especializadas de cirurgia plástica, melhorando a capacidade da criança de comer, falar, ouvir e respirar.

    A hora de operar dependerá das circunstâncias individuais de seu filho. A reparação do lábio leporino é realizada quando a criança tem, pelo menos, 10 semanas de idade, 4,5kg de peso e hemoglobina (ou contagem de sangue) de pelo menos 10. Reparos da fenda palatina, geralmente, são feitos quando a criança é um pouco mais velha, de 9 a 18 meses de idade. A reparação da fissura pode ser postergada de forma a tratar outras patologias que podem por em risco a vida, tais como patologias cardíacas ou pulmonares.